*******

*******
A SAUDADE É A NOSSA ALMA DIZENDO PARA ONDE ELA QUER VOLTAR...

terça-feira, 20 de abril de 2010

Os 30 e por aí fora! *

"Age is strictly a case of mind over matter. If you don't mind, it doesn't matter."

Jack Benny

Os 30... "A" década...

Senhor, fugimos já para uma caverna antes que as peles nos comecem a cair e o mundo nos veja ou ainda vais permitir que se invente o elixir da eterna juventude?
Pois a verdade é que para mim nem uma coisa nem outra... sacrilégio, mas estou a gostar dos 30, rai's parta, ainda mais dos 31!

Há quem sinta que o tempo lhe começa a fugir das mãos, ai Senhor!(outra vez a invocar o nome dele em vão) deixa-me voltar pelo menos à adolescência que eu prometo fazer tudo muito melhor...
Não para mim, muito obrigada, era uma seca de adolescente e aposto que me voltava acne e a parvoíce, faz parte do acordo e eu não aceito esses termos do contracto.

A idade é um posto e eu gosto disso; gosto desta coisa de já não sentir necessidade de estar com merdas, nem de estar constantemente a re-inventar-me para ser o que se espera ou o que eu pudesse achar que se esperava, sou como sou e assumo; ainda com tanta coisa para crescer, tanta coisa para aprender, mas sem fazer de conta que sou mais inteligente ou criativa ou séria ou bonita ou sexy ou tonta ou intensa do que aquilo que sou... ou menos do que aquilo que sou. Não trocava esta segurança por nada!
Finalmente aprendi a gostar da minha realidade, aliás cada vez a adoro mais!

Desde que ganhamos noção de que o mundo existe fora de nós que andamos à procura de nos meter nele, que andamos à procura de casa, de descobrir como se passa para o próximo nível e quem somos nós quando lá chegamos, pois a chegada aos trinta foi a melhor transição que já tive; sinto que tenho a "casa interior" pronta e que agora só tenho de pintar as paredes, encontrar a mobília certa e comprar uns pechisbeques engraçados a condizer com o resto... com isto não se julgue que está tudo a ser fácil e sereno, não, o mundo continua feroz, dramático e em constante mudança mas eu encaro-o com mais calma, sem pressa, dou-me tempo para resolver as coisas e já não arranco cabelos a torto e a direito com cada mudança, agora arranco só um ou dois e de pinça para ser mais cirúrgica.

Então porquê entrar em pânico com isto? Não se justifica... ok, a pele já não é o que era, já não consigo aguentar duas noitadas seguidas, as responsabilidades que chegam cada vez mais a rodo, ai as ancas que engordam e a celulite que se instala de forma permanente e que nem renda paga (essa grande vaca!!!), os ossos que se queixam da humidade, as moças mais novas que ainda podem usar mini-saia sem collants... ok, ok... isto é fodido! Mas só se não tivermos a atitude certa.

In the big picture of life, these are just shitty details... and my life is made of the good details, and big happy paintings of good stuff!

E ninguém me tira as outras coisas que já ganhei, as rugas nos cantos de boca das gargalhadas que dei (gosto bem delas), o brilho nos olhos quando sei que sou mais eu, a segurança de ser mais eu, o sentido de humor que se apura e que já não tem medo de sair cá para fora, a ancas roliças que cada vez requebram mais sem medo, os maravilhosos collants que tenho na minha gaveta, o despudor de estar nua na praia, a coragem para tomar decisões, a capacidade de estar com os outros e de não ter medo de me expressar, o não ter medo de chorar, o não ter medo de me rir às gargalhadas em qualquer sítio (menos em repartições da segurança social, essas nunca me vão dar vontade de rir), o aceitar que falo sozinha na rua e depois, algum problema?, o facto de viver as coisas mais intensamente porque já não tenho medo de as viver, porque eu sei que tenho arcaboiço para lidar com as consequências... e por aí fora.

Basicamente... gosto dos trinta e planeio estar por cá mais 8 anos!

*para mim, mas, também para a minha linda Ana, a.k.a. Cila, que também é uma gaja que sabe muito!
Beijos para ti flor!

2 comentários:

Strangers disse...

Subscrevo cada linha... Bom, a parte de estar nua na praia talvez não :-)
Somos trintinhas bem estruturadas, sabemos aquilo que NÃO queremos. embora continuemos na permanente busca do que queremos. Porque lá por estarmos a caminhar para a sabedoria, não quer dizer que não saibamos sonhar! Aliás, com idade, os sonhos tornam-se mais concretos e perseguimos calmamente cada pena das asas que nos levam para longe...
Um brinde à decada da casa da partida! Até lá, tinha sido só uma brincadeira para miúdos :-)
Somos o que somos e mai' nada!
Beijo rechunchudo.

Miss Keatch disse...

Minha linda aconselho também a parte de estar nua na praia; experimentei a primeira vez o ano passado e acredita que nem se pensa no assunto!

E tomar banho de mar nua é uma liberdade que ninguém deve perder!!!

Correspondo esse brinde!!!
Beijos enormes